Economia X Covid
 
Quais as chances de você perder seu emprego por causa da Covid-19?

   Estima-se que o desemprego pode chegar a 40 milhões no Brasil após corona vírus, avalia o Presidente da XP Investimentos, Guilherme Benchimol, o mesmo afirmou que o crescimento do desemprego pode chegar a 40 milhões de brasileiros em decorrência da pandemia do corona vírus. "É um número assustador", disse em uma live com outros empresários em 22 de março de 2020.

   O presidente regional do Fed de St. Louis, James Bullard (Banco Central Norte-americano), disse que a taxa de desemprego irá subir de 3% para mais de 30% nos Estados Unidos por conta da crise", afirmou. "No Brasil, onde há mais de 10 milhões de desempregados, acredito que o impacto será muito maior".

   Mesmo com todos os esforços dos Governos Federais, Estaduais e Municipais se fazem insuficientes, o estado de Minas Gerais está com muita dificuldade em honrar a folha de pagamentos do mês de abril, segundo o jornal Estado de Minas. O governo de Minas Gerais ainda não tem uma data definida para o pagamento de salários de parte dos servidores públicos. Em entrevista ao mesmo na tarde desta terça-feira (7), o governador Romeu Zema (Novo) pediu desculpas e disse que, por ora, não há como prever quando os recursos estarão à disposição. A justificativa é a da queda de arrecadação ocasionada pela pandemia, ainda não é possível anunciar a escala de pagamento de todos os servidores. Esse anúncio será feito tão logo seja possível. Fonte: (%u2014 Governo de Minas Gerais (@governomg)April,06,2020.

   Minas não é o primeiro e não será o ultimo Estado a ter dificuldades econômicas diante a atual crise, pois a queda de arrecadação é geral. Para podermos entender melhor é como alguém que vendia todo dia 100 picolés a R$ 2,00, ou seja, sua renda era de R$ 6.000,00 (100 x 30 x 2,00 = 6.000,00) e tinha uma conta fixa de R$ 5.500,00, sobrava R$ 500,00 e agora tem dia que vende 05, 20, 15 picolés. Como essa pessoa vai fazer uma previsão se a estabilidade ficou totalmente afetada, como ela vai honrar esse compromisso?

   Muitos vão disser que o Governo Estadual tem que recorrer ao Governo Federal, mas quem irá socorrer o Governo Federal?
Alguns países da Europa fomentaram a criação de um novo Plano Marshall, ( que foi a ajuda dos Estados Unidos aos países europeus aliados, após a segunda guerra mundial, resultando em incrível crescimento econômico para os países europeus envolvidos e grande influência, fazendo os beneficiados terem dívidas em dólares para depois pagá-las. De 1948 a 1952, a Europa experimentou o período de máximo crescimento econômico de sua história. A produção industrial cresceu 35%, e a produção agrícola havia superado níveis dos anos pré-guerra.) Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Plano_Marshall.

   Porém, desta vez a dívida seria patrocinada pela emissão de títulos públicos emitidos pela união europeia. Os chamados "coronabonds" seriam uma forma de enfrentar a crise causada pela pandemia do novo corona vírus, já que, os recursos obtidos com a venda desses títulos, seriam inteiramente destinados a financiar as despesas dos governos para conter a emergência sanitária e relançar a economia.

   A ideia remete aos "eurobonds", propostos no auge da crise financeira na zona do euro, mas sempre rechaçados pelos países com políticas fiscais mais rigorosas, principalmente a Alemanha. "A Itália é favorável ao instrumento dos coronabonds, mas prefiro chamá-los de títulos de recuperação da Europa", disse o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte.

   Com o "coronabond", os países da eurozona partilhariam uma mesma dívida, algo que não acontece atualmente. Dessa forma, nações mais endividadas, como Itália, Grécia, Portugal e Irlanda, teriam acesso a financiamento mais barato em um momento de crise, que tende a pressionar para cima os juros de seus débitos.

   Porém, esta não é a realidade de países subdesenvolvidos como o Brasil, que por sua vez, teria que pedir ajuda ao FMI (Fundo Monetário Internacional), contraindo uma nova dívida externa, e esse filme muitos de nós já conhecemos, inclusive seu desenlace final.

Autor:
Prof.M.s. Geferson Girdzyauskas
Docente Fatec Sertãozinho