Hoje, com a competitividade e as novas tendências mundiais de globalização do mercado, o aumento de produtividade, a redução de custos, o menor preço ao consumidor e a excelência em qualidade, houve uma evolução na efetividade de fabricação desses aços, produzindo chapas laminadas que atendem simultaneamente a duas ou três especificações diferentes. Este conceito de fabricação, que antes era notado apenas em produtos importados, também passou a ser praticado por usinas siderúrgicas nacionais, como destaque para a GERDAU e USIMINAS.

Este tipo de fornecimento em que um mesmo material atende a outras especificações, como neste caso, o atendimento às três especificações para aços estruturais é denominado tríplice certificação, conforme representado na Figura 1. Neste caso, produz-se um material dentro de uma faixa mais estreita, cujos valores encontram-se na intersecção das três normas (representado pela região em vermelho da Figura 1).       
     
  

Os teores dos elementos químicos principais carbono e manganês, que refletem direto nas propriedades mecânicas do aço, têm nessas três especificações, suas faixas especificadas bastante amplas, permitindo assim que, em uma única carga de fabricação (carga de forno/corrida), possa conseguir preparar um único material de forma a atender satisfatoriamente as três especificações, sendo elas  ASTM- A36, ASTM- A131 GR. A e ASTM- A283- GR. C.

A Tabela 1 mostra as faixas de composição química e as especificações das principais propriedades mecânicas destas normas, além de um aço produzido pela USIMINAS que atende simultaneamente às três normas.



Autor: Professor Dr. Péricles Bosquetti
Curso de Tecnologia em Manutençao Industrial