Em certos períodos da História, há mudanças muito bruscas e, frequentemente, não existem palavras para descrever todas as coisas novas; é preciso criar novas palavras, importar ou ressignificar palavras antigas. Foi assim, por exemplo, no fim da 1.ª Guerra Mundial e também no fim dos anos 80, com o começo do fenômeno da globalização. Atualmente, estamos vivendo um período de grandes mudanças social, econômica e política. Tais mudanças refletem no modo de vida das pessoas de modo geral e também no vocabulário e não tem como evitar, já que a língua é dinâmica e, como parte integrante da cultura, tende a acompanhar as transformações ocorridas.

Em 2020, a pandemia da Covid-19 mudou a vida dos brasileiros, inclusive nas palavras que usam no cotidiano. A Academia Brasileira de Letras (ABL) - Guardiã oficial do idioma, acaba de lançar O Novo Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa - VOLP (registro oficial de todas as palavras da Língua Portuguesa e de sua grafia). Essa é a primeira atualização oficial em 12 anos e incluiu mais de mil novos vocábulos ao português que falamos e escrevemos. A edição de 2009 estava mais voltada a estabelecer a grafia das palavras após o Acordo Ortográfico. Com os novos vocábulos incorporados ao idioma, a Língua Portuguesa tem agora 382 mil verbetes.

São vocábulos como: home office, lockdown, infodemia, Covid-19, telemedicina, negacionismo, pós-verdade, necropolítica, feminicídio, afrofuturismo, sororidade, homoparental, gordofobia, criptomoeda, ciberataque.

 
O filólogo Evanildo Bechara, coordenador da Comissão de Lexicologia e Lexicografia da ABL, responsável pela elaboração do VOLP, explicou que não basta uma nova palavra surgir para ser incorporada oficialmente ao vocabulário. Ela precisa ganhar consistência na língua, ser usada e compreendida.
 
Não devemos nos esquecer de que somos um país neocolonial, que depende tecnologicamente do exterior e é seduzido pelo estrangeiro.
 
O novo vocabulário pode ser consultado no site da ABL.

Referência:

Disponível em: https://www.academia.org.br

Autora:
Professora Me. Mara Regina Mellini Jabur