Os desafios para a nova geração
 
   Quando olhamos para a atual geração de alunos, podemos notar que realmente as coisas mudaram, a metodologia do "ctrl C ctrl V" ficou para trás. Hoje os alunos estão rodeados de ferramentas e recursos que, quando utilizados da maneira correta, podem sim ser grandes auxiliadores. Com o bombardeio das tecnologias não basta debruçar-se apenas em conhecidas "metodologias pedagógicas"; precisamos, além disso, ampliar nosso horizonte de visão e pensar “fora da caixa”.
 
   A Escola que ainda insiste em proibir uso de dispositivos móveis no ambiente escolar corre o risco de ficar para trás. O desafio não é impedir o USO mas sim ENSINAR a utilizar e QUANDO utilizar!
 
   A tarefa não é fácil, mas precisamos optar por esse caminho um pouco mais difícil dentro de um universo de regalias e sem limites. Como nem tudo são flores, nesse "box" de inovações, às vezes surgem situações que podem ser bastante perigosas; situações onde os jovens levados pela ansiedade não apresentam domínio sobre sua mente e suas emoções. Mesmo porque nos dias de hoje, uma criança de 8 anos possui mais informações do que o grande imperador Romano, segundo o Dr. Augusto Cury. Dessa forma, a educação passou a ganhar um novo capítulo nessa jornada: o capítulo das emoções.
 
   Não podemos ignorar os acontecimentos dos últimos anos e ainda achar que nossos filhos devem se virar para estudar sozinho em casa, afinal de contas eles só fazem isso... em um mundo de grandes bombardeios de informações, qualquer situação mal interpretada pode se tornar um gatilho para desencadear uma situação indesejada...

   Sim, nossos alunos e filhos precisam de alguém! Eles precisam de atenção! Eles precisam de mais PRESENÇA e menos PRESENTE! Fica a dica!
 
Autor:
Caio Augusto Bim
Diretor do Colégio Espaço Cultural